Casa de Caridade Luz Eterna

Centro Espirita e Umbandista

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Pontos riscados

Pontos riscados na Umbanda

Os pontos cabalísticos riscados com Pemba de calcário representam uma grafia de projeção bidimensional de símbolos, que se revestem de todo poder mágico que as forças cósmicas lhe oferecem. Muitos tentaram, mas não conseguiram mostrar os fundamentos ocultos da lei de Pemba, ou dos pontos riscados. É por isso que não se pode copiar e nem interpretar tais pontos.

Só a Umbanda sagrada pode fazê-lo, justamente por serem escritos por Guias, que evocam os sagrados Orixás e sabem o significado do que fazem.


Conceitos de pontos riscados

Para o Umbandista, o ponto riscado é um instrumento para os trabalhos magísticos efetuados para entidades, afinal de contas ele possui um grande significado e valor mágico.

Na verdade é o selo, o cartão de visitas, a identificação, o brasão e bandeira da entidade. É uma espécie de campo de força onde o instrumento utilizado pela entidade em seu efetivo campo de trabalho é a Pemba. E esta maneja as forças de sorte a lhe conferir afinidade com a entidade, identificado a quem ela se subordina, bem como os seus domínios ao ser usada para riscar o ponto.

Pode-se afirmar que a Pemba é um instrumento sagrado da Umbanda, pois nada pode se fazer com segurança sem os pontos riscados. A Pemba é confeccionada em calcário e modulada em formato ovóide alongado, e serve para, ao riscar, estabelecer ritualisticamente o contato vibratório com as energias cósmicas.

Os pontos riscados são verdadeiros códigos registrados e sediados ao mundo espiritual. Eles identificam poderes, tipos de atividades e os vínculos iniciáticos da falange. Quando são traçados sem conhecimentos de causas, não projetam sua grafia luminosa e não passam de rabiscos inócuos. Como podemos ver, os pontos riscados são magia, então, para se utilizar deles, é necessário possuir os devidos conhecimentos.

Riscar um ponto de trás para frente é inverter ou perverter a força da magia. Então, não basta ver um ponto no livro para riscá-lo sem o devido conhecimento. O mau uso do ponto riscado pode levar a consequências imprevisíveis, comparáveis às de um leigo em assuntos de eletricidade, entrando numa casa de forças e pondo-se a manejar as chaves ou embaralhar os fios, o que acabará por provocar curtos circuitos, incêndios e eletrocussões em si e nos outros.

Um ponto riscado pode ser usado, dependendo do trabalho ou cerimônia a ser realizada, utilizando Pemba, marafo (pinga) Fundanga (pólvora), azeite, com o ponteiro na areia ou até mesmo mentalmente, o que requer muita prática. Mas lembre-se: só se utiliza a pólvora ou pinga com autorização superior.

Quanto ao uso, estudo do sentido e o valor das cores da Pemba, só utiliza a Pemba preta aquele que foi autorizado para tal. Na Umbanda o mais usual é o trabalho com a Pemba branca, azul, verde e amarela, também é usual a cor derivada do vermelho. Lembrem-se mais uma vez de que todo ponto riscado é magia, com todo significado da sua grafia e ondas vibratórias. Por exemplo, a suástica como símbolo sagrado, cujas utilizações dadas há tempos imemoriais, símbolo este utilizado mesmo pelos Papas da religião católica, teve suas ondas invertidas pelos pseudo-arianos e como símbolo, acobertou e direcionou a Segunda Guerra Mundial.

Outro símbolo também muito conhecido e adotado como símbolo de alta magia é a conhecida estrela de Davi, ou a estrela de seis pontas, que hoje sabemos através do conhecimento revelado aos Umbandistas, tratar-se da estrela do equilíbrio, ou seja, estrela do trono da justiça de Deus, do nosso divino pai Xangô.

É interessante também observar que, quando um filho de Umbanda se apresenta perturbado dentro de um templo, muitas vezes notamos o Babalorixá cruzar seu corpo com Pemba. Isto representa a escrita divina através da magia para chamar à razão a entidade obsessora, à fim de que ela possa reconhecer através deste traçado cabalístico o seu erro, e abandonar este filho que até então obsediava.

Assim, pode-se afirmar sem sombra de dúvida, que sem os pontos riscados nada se poderia fazer com segurança.


Comentários finais:

O que é uma bandeira, senão o símbolo de uma nação? O que é uma rubrica, uma assinatura, se não a representação gráfica de um homem, ou mesmo de uma entidade?

Assim, o ponto riscado é o brasão, a bandeira, o cartão de visitas da entidade espiritual manifestante na Umbanda. Irmão umbandista, pratique a magia com sabedoria, pois ao utilizar a magia contra alguém, muitas criaturas poderão ter suas vidas prejudicadas, pois mesmo sem atingir o alvo, a lei do retorno é inevitável.

 

Para Refletir...

Embora sozinho, continue a caminhada! Se todos o abandonarem, prossiga sua jornada. Se as trevas crescerem em seu redor, mais uma razão para que você mantenha acesa a pequenina chama de sua Fé. Não deixe que a luz se apague, para que você mesmo não fique em trevas. Ilumine, com sua Luz, as trevas que o circundam.